quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Os cinco tubarões mais perigosos.








Quando é abordado o assunto sobre tubarões, muitas pessoas pensam logo naqueles peixes agressivos, que causam inúmeras tragédias nos mares. Na verdade, essas pessoas não estão erradas, pois de fato, a grande maioria dos tubarões, causam sim, incontáveis acidentes com banhistas. Mas entre todos tubarões alguns se destacam, por diversos motivos, como os diversos ataques que eles causam.

De acordo com ´pesquisas realizadas por alguns cientistas, especialistas em tubarões, podemos definir os cinco mais agressivos. Em quinto lugar, o tubarão azul (IMAGEM 1); esse tubarão mede cerca de 3 metros de comprimento e 1 metro de altura, sua pele tem coloração azulada, seu corpo é fino e o focinho longo. O tubarão azul é um dos tubarões com melhor capacidade migratória, forma pequenos bandos, e vive geralmente em alto mar, sendo responsável por ataques à náufragos e mergulhadores. Raramente é encontrado próximo ao litoral, mas as vezes é atraído por detritos, eliminados por navios.

Em quarto lugar está o Galha-branca-oceânico (IMAGEM 2), esse tubarão pode medir até 4 metros de comprimento e 1,3 metros de altura; ele é relativamente corpulento, seu focinho é curto e arredondado. Junto ao tubarão azul, vive em alto mar. Ataca náufragos e mergulhadores; se alimenta geralmente de peixes e raias, mas quando está com fome, pode ingerir até carniça ou lixo.

Na terceira posição encontramos um tubarão famoso, o tubarão tigre (IMAGEM 3),Galeocerdo cuvier. Ele mede até 6 metros de comprimento e 1,5 metros de altura, focinho arredondado na ponta, corpo robusto e cauda pontuda; seus dentes possuem o formato triangular-pontudo lembrando um abridor de garrafas, permitindo à esses tubarões cortar carnes, ossos, e até cascos de tartarugas com facilidade. Geralmente, se alimenta de aves, peixes (inclusive tubarões menores), focas, lulas e tartarugas, mas muitas vezes captura o que lhe aparece pela frente, pois já foi encontrado inclusive pneus no estômago de um tubarão tigre. Junto ao tubarão lixa foi uma das espécies encontradas em Boa Viagem (no Recife).

O segundo tubarão mais perigoso é o Carcharodon carcharias, mais conhecido como Tubarão Branco (IMAGEM 2). Ele é o maior peixe predador da atualidade, medindo até 7,5 metros de comprimento, 2 metros de altura e pesando até 2,5 toneladas. O tubarão branco vive em águas costeiras, desde o local seja habitado por suas presas, principalmente as focas pinípedes; além de focas, os tubarões se alimentam de leões-marinhos, tartarugas, aves, golfinhos, baleias, arraias e peixes (inclusive outros tubarões). Tem como inimigo natural a Orca, que é um dos poucos predadores marinhos que têm o mesmo porte do tubarão branco. Cientistas ainda divergem se tubarões brancos confundem humanos com focas, pois quando eles atacam, mantém uma distância se aproximando por baixo da vítima. Em alguns testes recentes, um boneco vestindo uma roupa de mergulho foi seguidas vezes atacado por um tubarão branco, mesmo sem conter aroma de carne, peixe ou esboçar movimentação. Para se ter uma idéia da visão desses animais, eles conseguem distinguir espécies de leões marinhos e diferenciar o ataque por espécie, para evitar um possível ferimento durante a caça; quando não conhecem a presa (como ocorre no caso do ser humano), concentram um ataque certeiro e forte, para evitar que a presa escape. O tubarão-branco pode projetar sua mandíbula durante um ataque, o que aumenta o ângulo da mordida; além disso, ele é o único tubarão que consegue saltar para fora d'água.

O tubarão cabeça-chata (IMAGEM 1) é o dono da primeira posição, chega a medir 3,5 metros de comprimento e 1,2 metros de altura, vive tanto em águas salgadas quanto em águas doces (já foi encontrado no rio Mississipe,EUA e no rio Amazonas,Brasil. Vive em profundidades que variam de 1 à 30 metros; sua visão não é boa, usando os demais sentidos para caçar, o que o torna perigoso em águas de baixa visibilidade. Este tubarão foi uma das espécies encontradas no Recife, responsáveis por diversos ataques na praia de Boa Viagem. O tubarão cabeça-chata se alimenta, principalmente de arraiais, pássaros e outros peixes (incluindo tubarões de sua espécie).

Na verdade, os tubarões, mesmo sendo muito perigosos, causam menos mortes que as serpentes, que os crocodilos e, até menos que animais "inofensivos", como hipopótamos e abelhas. Pesquisas indicam que é mais fácil uma pessoa morrer de um ataque do coração no mar, do que por um tubarão. Mesmo assim, sempre é bom evitá-los, respeitando as placas de advertências. À seguir, há um vídeo do Ocean Channel, onde um megulhador nada livremente com um tubarão branco.

11 comentários:

  1. Adorei estas informações, através deste blog, descobri q existem tubarões nos rios, pensei que só habitavam os mares. Continue nos informando, o conteúdo é ótimo. Graça

    ResponderExcluir
  2. Nossa!!!Que coisa incrivél cara!
    Irado!!

    ResponderExcluir
  3. Só irado e pouco,comeste texto eu tirei um lindo:A+!!! fantástico ne beijinho,beijinho querida Amanda xau

    ResponderExcluir
  4. reboleition e o tubareixom xom, kkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. adoreiiiiiiiii!!!
    parabens!bjs jane

    ResponderExcluir
  6. Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Informática Online. Daienne.

    ResponderExcluir
  7. Com esta informação, fiquei a saber mais sobre os tubarões. Muito Bom!!! Bjs

    ResponderExcluir
  8. esse texto é d+
    parabens para quem o escreveu

    ResponderExcluir
  9. Adorei os comentários só faltou a numeração das fotos,pois quem não conhece não saberá destinquir a diferença dos mesmos.

    ResponderExcluir
  10. Obrigado pelo seu reconhecimento Heloisa. E obrigado à a outra pessoa, pelo conselho. Acabei de adicionar a numeração à cada imagem.

    ResponderExcluir
  11. pô,!! meu muito maneiro mesmo as vzes eu vou nadar e quando estou pra pegar aquela onda gigante me da a impressão que o gigante vem na onda , meu coração dispara só de imaginar.. valeu esta demonstração. Neri do litoral do Paraná.

    ResponderExcluir