sábado, 9 de outubro de 2010

A reprodução em Myriapoda.












A super classe Myriapoda pertence ao filo Arthropoda, a característica principal deles, é a presença de muitas patas. Os miriápodas são divididos em duas classes: Diplopoda [IMAGEM DA ESQUERDA] e Chilopoda [IMAGEM DA DIREITA]. A classe Diplopoda, que inclui os embuás e piolhos-de-cobra, possuem animais herbívoros e detritívoros, isto é, se alimentam de detritos. Quando se sentem ameaçados, os diplópodes enrolam-se, fingindo-se de mortos. Em outras situações, eliminam substâncias repelentes que afastam predadores.

Os diplópodos são gonocóricos e a transferência de espermatozóides é indireta por meio de espermatóforos. Os órgãos copuladores são os gonópodes (pernas modificadas, que estão no 7º anel); os machos possuem testículos, que se afilam formando um duto espermático, que se abre em um ou dois pênis, já as fêmeas possuem os ovários; tanto os testículos, quanto os ovários se encontram no 3º anel do animal. A reprodução propriamente dita ocorre quando o macho carrega os gonópodes com espermatozóides dobrando a porção anterior do tronco em direção ventral, para transferir os espermatozóides dos pênis até os gonópodes.

Durante o acasalamento, o corpo do macho fica contorcido contra o corpo da fêmea, de modo que os gonópodes masculinos se opunham às vulvas femininas. O macho segura a fêmea, enquanto seus telopoditos são inseridos na vulva. Com isso a fêmea é inseminada, mas a fertilização dos ovos só ocorre depois. Algumas outras espécies possuem diferentes reproduções; na espécie Polyxenus, o macho tece um caminho para atrair a fêmea até um rede espermática (que mede até 7 vezes seu tamanho), então ela captura os espermatozóides. Os diplópodos pentazônios não possuem gonópodes, usando suas peças bucais para transferir os espermatozóides.

A classe Chilopoda inclui centopéias e lacraias. São animais de rápida locomoção, carnívoros e não se enrolam. Quilópodes apresentam entre 15 e 191 pares de pernas dependendo de espécie e tamanho, o número de pares é sempre ímpar e por isso nenhum tem exatamente 100, a maioria das espécies de centopeias de grande porte utiliza destas patas como forma para mergulhar na terra. As fêmeas possuem apenas um ovário, enquanto os machos possuem vários testículos. A transferência de espermatozóides é indireta, o casal podem ficar apalpando a porção terminal do parceiro com suas antenas. Esse processo pode durar até uma hora, antes que o macho teça sua teia e deposite o espermatóforo. Depois disso, o macho sinaliza de diversas maneiras, avisando a fêmea, que passa por cima da teia, recolhendo o espermatóforo. Em ambas classes a fêmea deposita os ovos antes deles serem fecundados; nos diplópodas, pode ou não ocorrer a formação de um ninho, mas nos quilópodas, geralmente há a formação de ninhos, guardados por uma ou muitas fêmeas, que protegem os ovos até a eclosão deles e dispersão dos filhotes.

2 comentários: